15/09/2016 - Empresa colhe lucros com comida desperdiçada

Startup conecta produtores e restaurantes para dar vida nova a alimentos que seriam jogados no lixo


No Brasil, startup faz delivery de frutas e verduras imperfeitas com preço abaixo do mercado. Na França, supermercados são proibidos, por lei, de jogar comida fora. Na Itália,restaurantes que doam comida aos sem-teto terão redução de imposto.

Nos EUA, mais especificamente em São Francisco, Califórnia, startup chamada Cerplus conecta alimentos que grandes distribuidores não conseguem vender por meios tradicionais, por não se enquadrarem nos padrões de beleza, a restaurantes que consomem grandes quantidades destes (e não se importam tanto com o jeito que elas são, mas com seu sabor e qualidade).

 

(Foto: divulgação)

 

Criada em novembro de 2015 pela Zoe Wong, a startup já salvou mais de sete mil quilos de brócolis, morangos, abrobrinha (entre outros) já foram salvos pelo sistema. Funciona da seguinte maneira: o produtor/distribuidor coloca o que está disponível no site e compradores falam a quantidade que têm interesse e quanto estão dispostos a pagar. Quando o negócio é feito, Cerplus se encarrega do frete (que fica por conta do comprador).

“Nós promovemos uma espécie de outlet online para que vendedores consigam ganhar dinheiro com alimentos que iriam para o lixo”, explica Zoe. Isso acontece, inclusive aqui no Brasil, com muita frequência, uma vez que escolhemos por frutas, verduras e legumes “bonitos” e não apenas saudáveis. Aqueles que não se enquadram no padrão, acabam no lixo.

 

(Foto: divulgação)

Fonte: Disque9 | Gastronomia
www.disque9.com.br