01/12/2016 - Alimentos de verão: frescor e leveza para encarar os dias quentes

O verão é amado pela maior parte das pessoas. É uma época que remete à diversão e a saúde. Entretanto, isso vem com o preço de cuidar bem do seu organismo, que justamente por conta do calor excessivo dessa estação, sofre muito stress.

As altas temperaturas e dias mais longos apresentam um desafio de equilíbrio para o corpo, que se mantém geralmente em temperatura interna de 36ºC, mas confronta temperaturas mais altas do lado exterior. Essa condição torna difícil manter a metabolismo ideal, já que o corpo concentra grande parte da energia ganha na manutenção da temperatura. É por isso que muitas vezes se sente menos fome, mais sede, cansaço, e um leve mal estar. Além de se suar muito mais.

A transpiração resfria o corpo super aquecido, mas leva com ela água e sais minerais muito mais rápido do que o normal, e do que normalmente é ingerido. Isso nos leva ao primeiro aspecto a ser observado na alimentação de verão: a hidratação. Muitos acreditam que há uma quantidade fixa de água, suco, chá e outras bebidas que se deve tomar, mas não é bem assim. Para saber a quantidade de líquidos que você deve ingerir por dia, faça a seguinte conta: 35ml x o seu peso. Do valor final, no mínimo 50% deve ser consumido em água e outros líquidos saudáveis, como água de coco e sucos naturais.

Resolvida a hidratação, a alimentação deve, também, se focar no frescor e na leveza. Outro foco de mal estar é causado pela perda de energia ao se digerir comidas muito gordurosas. O corpo já está focado em se manter em temperatura ideal, lembra? Logo, a melhor alimentação é a que se baseia em “comida de verdade”. No verão, faz muita diferença comer frutas, verduras, legumes, carnes magras (de boi, de frango, de peixe), ovo e oleaginosas. Mas, é preciso se atentar que comida de verdade não tem rótulo, não é industrializada.

Alimentos que contenham sódio em excesso, como os embutidos, biscoitos, barrinha de cereais cheias de açúcares, refrigerantes, sucos de caixinhas, temperos artificiais e frituras, não fazem bem. Eles demoram para ser digeridos e prejudicam a saúde a curto e a longo prazo. Bebida alcoólica em excesso também faz mal para o corpo, já que ela causa desidratação.

Um aspecto importante da alimentação, no verão, é a da comida do dia a dia. O famoso arroz e feijão deve ser avaliado de maneira individual. Se você está acima do peso, por exemplo, o ideal seria aproveitar essa época para substituir algumas vezes por semana o arroz e feijão por vegetais, pois a quantidade de carboidratos que eles contêm são menores, e isso facilita a perda de peso. Entretanto, substituir de vez em quando não significa deixar de comer. Estar bem alimentado é muito importante. Uma alimentação ideal para o cotidiano da época seria baseada em três refeições diárias.

Pela manhã é bom tomar um suco detox à base de folhas, frutas e gengibre, que é antifungico, antibactericida e antioxidante. Além disso, ovos para o café da manhã são uma ótima fonte proteica, e sustentam muito. Eles também ajudam a tirar a ansiedade no final do dia por doce. Um fato curioso é que não se deve tirar a gema do ovo. Ela não aumenta o colesterol, como dizem, e é o único alimento que se compara com o leite materno.

No horário do almoço, o ideal é consumir vegetais e uma porção de carne, de frango ou peixe. Se você procura perder peso, consuma o arroz integral e feijão em dias intercalados. À tarde, frutas e oleaginosas são ótimas opções para um lanche. À noite, o ideal é tentar sempre repetir o almoço, sem trocar a refeição por lanches.

Ter hábitos alimentares adequados é o mínimo que podemos fazer para ajudar o organismo a se manter bem, equilibrado e saudável nessas épocas quentes. Além disso, é importante fazer com que as três refeições diárias tenham variação de alimentos para que o funcionamento do organismo não fique comprometido. Comer coisas mais frescas e leves não significa deixar de comer, significa comer melhor.

Patrícia Palandi é nutricionista e escreve em colaboração com o Let’s Wok, o primeiro restaurante com um conceito de fast food saudável.

Sobre a Let´s Wok:

O Let´s Wok é o primeiro restaurante com um conceito de fast food saudável, fundado em 2011. A ideia é oferecer sabor e praticidade sem deixar de lado a saúde. Por isso a rede oferece um cardápio flexível, que permite milhares de combinações entre massas, arrozes, vegetais e outros ingredientes preparados em panela Wok, sua marca registrada. A rede oferece três modelos de negócios, entre loja de shopping, rua e delivery. Os investimentos giram em torno de R$ 95 a R$ 270 mil.

www.letswok.com.br

Fonte: Segs