pr.abra

Há poucos meses, quem tivesse a pretensão de experimentar um dos pratos da culinária latino-americana no tradicional restaurante Peruano Gastronomia e Cultura, no Tarumã, em Curitiba, precisaria obrigatoriamente sair de casa e ir até o local presencialmente. Avesso ao sistema de entregas, o proprietário Fernando Matsushida teve de se reinventar ao notar o sumiço de clientes no mês de março, logo após o início da pandemia de coronavírus e a aplicação das medidas de distanciamento social. “Momentos como esses nos obrigam a mudar nossos hábitos e a sair da nossa zona de conforto”, diz.

Nessa mesma época, os frequentadores cativos e idosos, que não queriam descumprir a quarentena, começaram a ligar para o restaurante e a pedir para que o chef levasse as refeições até eles. Estava criado assim o sistema caseiro de delivery do local – com entregas realizadas de bicicleta e muitas vezes andando. Os pedidos até o momento têm ajudado o negócio a sobreviver durante a crise. “Estamos conseguindo manter a casa aberta e pagando nossas contas. Esse é um drama de todos”, diz Matsushida.

Em breve esse sistema de entregas em casa, que inicialmente era realizado apenas para a região, deve ser expandido para outros bairros da capital. As encomendas podem ser realizadas pelo telefone/WhatsApp (41) 99931-8478.

Desde o início da pandemia, as relações de consumo têm mudado de forma drástica e até mesmo definitiva para alguns pequenos empreendedores. Comerciantes e prestadores de serviço tentam encontrar maneiras de manter seus negócios funcionando, mesmo com estabelecimentos vazios ou com movimento bastante reduzido. Do outro lado, consumidores procuram se adaptar nesta nova rotina, buscando produtos do comércio local, próximo de casa, para evitar longos deslocamentos desnecessários nesse momento. Assim os serviços de entrega vêm se mostrando uma solução eficaz para os dois lados.

Opção sem complicação com a ajuda da tecnologia

De acordo com o diretor do sistema Fecomércio-PR, Rodrigo Rosalem, a tecnologia tornou-se uma aliada nesse processo na medida que o alto custo e a logística complexa deixaram de ser um problema na hora da entrega. “Hoje é muito fácil para o comerciante aderir a essas plataformas de vendas online e delivery. Você não precisa mais ter sua própria estrutura ou o seu próprio motoboy”, diz. “O trabalho que temos procurado fazer na Federação é mostrar pra esse empresário, principalmente ao pequeno empreendedor, que é possível vender e entregar à distância sem grandes investimentos, como ocorria no passado”.

Rosalem cita ainda o exemplo das padarias, serviço no qual está enraizado o hábito da presença cativa do consumidor. Atualmente, até mesmo esses estabelecimentos passaram a entregar seus produtos na casa dos clientes e esse, talvez, seja mais um dos comportamentos que vieram para ficar. “Aquele conceito de delivery que começou décadas atrás, com a entrega de pizzas, se popularizou para todo o tipo de produto. E, tudo o que você quiser comprar atualmente, eles te entregam em casa. Esse é um hábito que tem a tendência de se manter, mesmo quando tudo isso passar, pois as pessoas estão sendo obrigadas a testar essas novas tecnologias no dia-a-dia”, finaliza.

Experiência romântica

O 38 Floor Bistrô Romântico foi mais um estabelecimento em Curitiba que decidiu aprimorar os seus serviços para oferecer novas experiências aos seus clientes durante este período de quarentena. O local passou a ofertar um pacote romântico aos casais confinados, incluindo um jantar completo, com luz de velas, vinhos, rosas e pratos variados. Tudo isso entregue pelo sistema delivery diretamente na casa do consumidor apaixonado. De acordo com o proprietário Marcelo Stebner Campos, a ideia surgiu antes da pandemia, porém, o lançamento da ação foi antecipado em razão do período de isolamento social.

Mesmo não significando um incremento significativo para o estabelecimento, futuramente a proposta é manter e até mesmo ampliar as opções de pacotes. Em breve devem ser oferecidos jantares completos em lugares inusitados com a presença de violinistas. “Será como um mini cerimonial organizando esse evento especial no local que o cliente quiser”, diz Campos. A escolha dos pacotes e os pedidos podem ser feitos pelos site 38floor.com.

Roupas íntimas em casa

A Lingerie Express, loja especializada em roupas íntimas femininas, como lingeries, camisolas, biquínis e pijamas, sempre priorizou o atendimento personalizado de seus clientes e com essa pandemia teve de se adaptar para manter seu público cativo. Dessa forma, o sistema delivery surgiu para promover o conforto do consumidor abrindo a possibilidade de provar as peças em casa. “Quando as lojas fecharam ficamos numa incerteza muito grande de quando voltaríamos. Como sempre atendi meus clientes de forma diferenciada, logo pensei em uma maneira de continuar prestando esse serviço”, diz a proprietária Flávia.

Ela conta que a indicação boca a boca tem ajudado muito durante este período, além do fato do pijama ter sido adotado oficialmente como o look da pandemia, trazendo, inclusive, um aumento nas vendas. “Percebemos que tem muita gente que não sai de casa pra nada. Tenho visitado muitos portões e acabamos criando uma cumplicidade com o cliente que vai além das vendas”, orgulha-se a comerciante. Os pedidos podem ser realizados pelo Instagram @lingerieexpress.oficial ou ainda pelo WhatsApp (41) 99127-9900. As entregas são realizadas em toda Curitiba e para alguns municípios da Região Metropolitana.

Conserto de bicicletas

A Strong Bike, loja de bicicletas, peças, acessórios e oficina, localizada no bairro Água Verde, voltou a disponibilizar o serviço de leva-e-traz de bicicletas para consertos e revisões aos clientes em um raio de até 10 quilômetros da região. De acordo com Ricardo André Pinto, proprietário da loja, o serviço delivery foi retomado como uma alternativa ao distanciamento social.

“Fazíamos esse serviço uma época e paramos, pois a ação demanda muito tempo, uma vez que a maioria dos nossos clientes mora em prédio. Agora com a pandemia, começamos a buscar as bicicletas em casa novamente. Muita gente prefere esse serviço”, diz. Os pedidos podem ser feitos pelo telefone/Whatsapp (41) 98826-4417.

Instrumentos musicais

A AudioDriver, loja de instrumentos musicais e aparelhos de áudio profissional, também oferece uma alternativa aos músicos e profissionais do ramo na capital. A loja, localizada no bairro Bacacheri, conta com uma estrutura completa de atendimentos pelas redes sociais, telefones, email, e-commerce e loja física. Os pedidos de entrega pelo sistema delivery podem ser solicitados pelo telefone (41) 3042-4398.

Mais de 90 opções

A Associação Comercial do Paraná (ACP) criou também uma lista com a relação de empresas dos mais diferentes ramos que estão funcionamento com o sistema de delivery durante este período. São mais de 90 negócios de diversos setores que começaram a trabalhar com entregas em casa. Segundo o presidente da associação, Camilo Turmina, as empresas que desejarem ingressar nesse guia podem entrar em contato com a entidade para essa divulgação gratuita. “É uma forma de ajudar quem tenta superar a redução das vendas com a quarentena pelo coronavírus”, destacou.

São os mais diversos segmentos que estão oferecendo a facilidade como automotivo, floricultura, pet shop e agricultura, vestuário e calçados, alimentos e bebidas, restaurantes e confeitarias, papelaria, consórcio, imobiliária, móveis, armarinhos, instrumentos musicais, eletrônicos e informática, cama/mesa e banho, acessórios e cosméticos, transporte, saúde, bicicleta, ferragens, indústria, assessoria empresarial, artigos esportivos, produtos para restrições alimentares, farmácia e contabilidade. A relação completa de empresas pode ser acessada no site: acpr.com.br/apoio-ao-comercio."

Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/curitiba/comerciantes-e-prestadores-de-servico-se-adaptam-para-chegar-ate-clientes/
Copyright © 2020, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.

Comentários